27 / 01 / 2020 - Palmas, TO

1º Prêmio Adpeto

Entrega do 1º Prêmio Adpeto de Jornalismo enfatiza luta pelos direitos da mulher

Na solenidade de entrega do 1º Prêmio Adpeto de Jornalismo realizada nesta quarta, 04, o público pôde mais uma vez mergulhar na temática dos direitos das mulheres, centralidade dos 27 trabalhos que concorreram a premiação. Na programação foram homenageadas a coordenadora da Casa 8 de Março, Bernadete Aparecida e a jornalista Roberta Tum, pelas suas trajetórias na luta pela igualdade de gênero e empoderamento da mulher. O ex-presidente da Associação das Defensoras e Defensores Públicos do Tocantins - Adpeto, Fabrício Dias também foi homenageado pelo trabalho desenvolvido à frente da entidade e pela iniciativa do prêmio.

Em seu pronunciamento, o Defensor Público Geral do Tocantins, Fábio Monteiro, falou da importância do trabalho da Defensoria Pública que registrou mais de 200 mil atendimentos no Tocantins e da participação dos jornalistas e meios de comunicação para a construção de uma instituição bem avaliada pela população, o que ocorreu segundo pesquisa realizada pela FGV lançada no último dia 02, que indica que a Defensoria Publica obteve o maior índice de avaliação (78% dos entrevistados), e a instituição do sistema de justiça com maior índice de confiança entre os cidadãos e cidadãs (59%).

O evento foi abrilhantado pela apresentação artística da atriz Iva de Oliveira, com o monólogo "Em defesa delas" e da cantora Luana Lousada. A coordenadora do Núcleo de Atendimento à Mulher, Franciana di Fátima, deixou seu recado aos presentes com sua satisfação pela abordagem da temática da campanha da Anadep "Em defesa delas: Defensoras e Defensores Públicos pela garantia dos direitos das mulheres", no 1º prêmio Adpeto de jornalismo.

Para o presidente da Adpeto, Guilherme Vilela, o Prêmio foi mais uma oportunidade de reforçar a importância da discussão da temática na sociedade, em busca da defesa dos direitos das mulheres e da preservação da sua integridade física e mental, bem como, de premiar os participantes que desenvolveram trabalhos esclarecedores, que são peças fundamentais neste processo de mudança de paradigmas e preconceitos que vitimizam as mulheres em situação de vulnerabilidade.



O evento seguiu com apresentação da banca de juradas composta por Rita Lima, defensora pública do Distrito Federal desde 2007. Coordena atualmente a Comissão de Direitos da Mulher da Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (ANADEP). É membra da Coletiva de Mulheres Defensoras Públicas do Brasil. Karyne Graziane, coordenadora da assessoria de comunicação da Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos. Daniela Alves, coordenadora de comunicação da Associação Paulista de Defensores Públicos (APADEP) desde 2018.

Os troféus foram entregues aos finalistas nas seguintes posições:

Categoria Telejornalismo:

1º Lugar Aurora Fernandes
2º Lugar Andressa Santos 
3º Lugar Fernando Santos e Ana Paula Rehbein


Categoria Webjornalismo:

1º Lugar Suzana Araújo Barros Rodrigues
2º Lugar Elaine Noleto
3º Lugar Jesana Pereira de Jesus


Categoria de Radiojornalismo:
  
1º Lugar Isabel Cristiana Gonçalves
2º Lugar Heloisa Cipriano
3º Lugar France Santiago

Categoria Acadêmica:

1º Lugar Taís Oliveira da Silva
2º Lugar Vitória Soares
3º Lugar  Weslene Brito Rocha